Médicos realizam em Fortaleza/CE ato de denúncia ao descaso do Governo Federal na pandemia

Em ato na Praia de Iracema, Fortaleza/CE, na sexta feira dia 26 de fevereiro, o grupo “Médicos em Defesa da Ciência, da Vida e do SUS”, composto pela Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares, Coletivo Rebento e Associação Brasileira de Médicas e Médicos pela Democracia, denunciaram o descaso do governo com as vidas dos brasileiros na pandemia.

Enquanto Bolsonaro promovia aglomerações no estado do Ceará, o ato relembrou os mais de 250.000 mortos até agora. Sabemos que muitas dessas mortes são evitáveis, e cada uma delas deve ser imputada ao nosso governo e seus aliados. Passado um ano do início da pandemia no Brasil, a situação, infelizmente, parece só se agravar.

Vemos no governo os mesmos genocidas que até agora fizeram com que o nosso país se destacasse como um dos que PIOR responderam à crise sanitária.

Temos no SUS o potencial para dar exemplo ao mundo quando se trata de saúde pública. Porém, sofremos sabotagem do nosso próprio governo para adotar as medidas necessárias para garantir isolamento social, e, agora que as vacinas estão disponíveis, novamente sofremos com decisões deliberadas de deixar o povo trabalhador brasileiro vulnerável à doença. Isso acontece ao mesmo tempo em que o auxílio emergencial é negado à população, forçando-a a trabalhar em plena pandemia para não morrer de fome, o que garante o crescimento da fortuna dos bilionários, que não parou na pandemia.

Em paralelo a isso, os gastos com saúde estão paralisados por 20 anos devido à EC 95, o que parece não ser o suficiente, tendo em vista as “demandas” de aprofundar o sucateamento do estado brasileiro exigido por Paulo Guedes em troca de um auxílio atrofiado, de 250 reais, por menos tempo e para menos gente ainda do que o anterior!

Lidamos com ladrões, sabotadores, genocidas. Bolsonaro e seus aliados não devem ser apenas retirados do governo, mas julgados e punidos por crimes contra o povo brasileiro!

Deixe uma resposta