Nota de Repúdio – Manipulação de dados pelo Ministério da Saúde sobre a pandemia por Covid-19

O Brasil é hoje o 2º país com maior número de casos confirmados pelo novo coronavírus, com 675.146 casos e mais de 36 mil óbitos até 06/06/2020, registrando o maior índice de transmissão mundial.

O Governo Bolsonaro, mesmo diante de gravíssima situação e sabendo que milhares de mortes podem ser evitáveis com medidas de prevenção, segue negando a ciência e colocando o interesse econômico à frente da vida do povo.

Em ato de profunda crueldade e desespero, este desgoverno vem buscando ocultar dados, manipular informações e tentar criar na população a falsa sensação de segurança, mantendo a flexibilização da quarentena e deixando os trabalhadores expostos à transmissão acelerada da doença pelo Brasil.

Nos últimos dias, sites governamentais com dados acumulados de casos e mortes, gráficos, e acompanhamento de leitos e internações foram TIRADOS DO AR; houve mudança do horário de divulgação dos casos confirmados para não sair nos jornais televisivos noturnos; o ministro da ciência e tecnologia sugeriu que fossem revisadas as informações sobre o número de óbito e o governo ameaçou quebrar relações com a OMS (Organização Mundial de Saúde).

A Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares repudia a tentativa do Ministério da Saúde, sob intervenção militar, de ocultar dados e informações sobre o curso da pandemia pelo novo coronavírus.

É o típico artifício de nazi-fascistas, que iludiam prisioneiros de campo de concentração quando estes eram conduzidos ao extermínio em câmaras de gás. É o mesmo expediente dos governos militares brasileiros que entre 1971 e 1976 esconderam de forma perversa a grande epidemia de meningite que ocorreu naqueles anos, sob o argumento de “manter a economia funcionando”.

Cada vida é valiosa, e vale à pena, e nesse sentido a Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares inicia uma agenda de mobilização das médicas e médicos brasileiros que independente de suas posições e preferências político-partidárias estão cansados deste ocaso e perversidade colocados.

A primeiras mobilizações dessa jornada de manifestações que iniciaremos são o ato simbólico em conjunto, em Belo Horizonte, entre a Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares e a Associação Brasileira de Médicas e Médicos pela Democracia; e a adesão à Marcha Virtual Pela Vida, que ocorrerá com diversas atividades durante o dia 09 de junho.

Essa última está sendo proposta por respeitáveis entidades como a Sociedade Brasileira pelo Progresso da Ciência (SBPC), Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO), Comissão Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Centro Brasileiro de Estudos em Saúde (CEBES), Sociedade Brasileira de Bioética (SBB), Academia Brasileira de Ciências (ABC), Associação Nacional Rede Unida, Associação Brasileira dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (ANDIFES) e outras entidades, que assim como nós são signatárias.

Pela saúde do povo brasileiro, FORA BOLSONARO ! Vamos lutar sem tréguas em Defesa da Vida !!!

SAÚDE É DEMOCRACIA E DEMOCRACIA É SAÚDE

REDE NACIONAL DE MÉDICAS E MÉDICOS POPULARES


Deixe uma resposta