Queremos vacina no braço e comida no prato!

Mais um 1 de maio chega e passamos da vergonhosa marca de mais de 400 mil mortos pela COVID-19, com vacinação lenta e fome e desemprego batendo na porta. A luta da classe trabalhadora se faz ainda mais necessária nesse momento. Queremos: auxílio emergencial de 600,00 e vacina para todos e todas!

Deixe uma resposta