Manifestações sacodem o país, apesar de silêncio da grande mídia

No último sábado (29/05), 420 mil pessoas compareceram às manifestações em mais de 200 cidades de todos os estados do país. Convocados pela Campanha Fora Bolsonaro, os manifestantes foram às ruas pelo Impeachment de Jair Bolsonaro, por vacina para todos, em defesa do SUS e pelo retorno do auxílio emergencial de R$ 600,00.

Nas ruas, em ambientes abertos e com boa circular do ar, os manifestantes usavam máscaras durante todo o ato – uma enorme quantidade usando o modelo PFF2, considerado um dos mais seguros contra o Coronavirus.

Em sua maioria, os atos ocorreram com algum grau de distanciamento social, organizando-se em fileiras em alguns estados. Havia manifestantes nas laterais com frascos de álcool em gel para higiene das mãos.

A Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares (RNMP) participou dos atos e distribuiu máscaras PFF2 em algumas cidades. Já a Frente pela Vida, distribuiu panfletos relativos à importância da vacinação da população para o controle da pandemia e o salvamento de vidas.

Houve um silêncio praticamente total da grande mídia empresarial com relação às manifestações: quase nada apareceu nos jornais e na televisão e, quando aparecia, eram taxadas como “aglomerações irresponsáveis”, que igualariam a esquerda a Bolsonaro. No entanto, elas foram muito bem recebidas pelos especialistas da área da saúde, considerados com uma boa segurança sanitária.

Em Recife, destoando das demais cidades, a manifestação foi covardemente reprimida pela Polícia Militar (PM) com balas de borracha e bombas de efeito moral. Duas pessoas que estavam passando pelo local, mas que não estavam envolvidas na manifestação, perderam a visão de um dos olhos devido aos tiros. A vereadora do PT, Liana Cirne, ao se aproximar do carro da PM para queixar-se do ocorrido, foi agredida pelos policiais com a aplicação de spray de pimenta. Prestamos a nossa solidariedade a todas as vítimas dessa manifestação e exigimos que os responsáveis pela repressão sejam responsabilizados.

Por fim, as manifestações demonstraram a força dos setores da sociedade descontentes com a política de morte conduzida por Bolsonaro ao longo da pandemia, em um momento em que quase meio milhão de pessoas perderam as suas vidas por Covid-19. Para os próximos atos, as medidas de segurança sanitária deverão ser reforçadas, com maior distanciamento e distribuição de máscaras PFF2. O entusiasmo na luta em defesa da vida, dos direitos sociais e da democracia acumula forças para revertermos o retrocesso em o país se encontra.

Confira abaixo algumas das fotos dos atos que a RNMP participou:

Deixe uma resposta